quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Como Cumprimentar um Rei!

video



No seguimento do Jantar de Gala que o Presidente da República ofereceu em Guimarães, em honra dos Reis de Espanha, vem um post em jeito de Pipoca, mas em vez de trapinhos, falemos de cumprimentos!

Em primeiro lugar, a todos os queques de Cascais que achavam que um beijinho era super bem, esqueçam. A partir do momento em que a D. Isabel cumprimenta os Reis de Espanha com dois beijinhos... nem se fala mais nisso.

Quanto à Assunção Cristas, um bocadinho de nervos. Nota-se que este jantar foi um sonho tornado realidade. De qualquer forma, aperto de mão aos reis, firme e de igual para igual. Muito bem.

A maior parte dos convidados apertou mesmo a mão e pronto. Aqui e além uma pessoa ou outra que se meteu a fazer vénias. Se eram espanhóis, estão perdoados. Se eram portugueses... A sério?

Quanto ao último convidado que aparece no vídeo, se alguém tiver a amabilidade de me dizer quem é, agradeço. O Marcelo beija-lhe a mão, os Reis de Espanha curvam-se de tal maneira que quase chocam as testas. Hum...

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Em Relação aos Filhos do Embaixador Iraquiano em Portugal...



O Haider e o Ridha, filhos do embaixador do Iraque em Lisboa, falaram à SIC Notícias e explicaram o que realmente aconteceu.

Parece que, afinal, a culpa é nossa; de Portugal. "Juntar adolescentes, álcool, mentalidade de grupo... as coisas descontrolam-se". 

De onde eles vêm não há nada disto. Naquelas bandas toda a gente reconhece que os homens são incapazes de se comportar de forma responsável e, por isso, as mulheres andam tapadas e o consumo de álcool é completamente ilegal. Em Portugal é uma rebaldaria.

O Haider acrescenta, só numa de esclarecer, não fosse haver dúvidas, "não diria que sou uma vítima do Rúben...". Eu também não diria, Haider. Especialmente se tivermos em conta que o Rúben está internado há quase uma semana, todo partido e em coma induzido. Já tu... nem um olho negro nem nada. Mas, para o Haider, eles são todos vítimas, isso sim, "das circunstâncias que facilmente acontecem aqui em Portugal". 

E mais acrecenta: "garanto-lhe que situações destas acontecem todos os dias em Portugal". Obrigada Haider, por esclareceres a jornalista portuguesa e a todos nós portugueses sobre o que acontece diariamente em Portugal e aparentemente nos tem passado ao lado. Não fazia ideia que em Portugal, diariamente, adolescentes apanhavam bebedeiras e acabavam espancados e em coma no hospital.

Já segundo a embaixada, os dois rapazes foram agredidos, vítimas de um ataque islamofóbico. Por isso é que, umas horas mais tarde, circularam sozinhos de carro pelas ruas de Ponte de Sor à procura do outro miúdo. Para se defenderem. Deve ter sido isso. Sim, faz sentido.

Eles, a família e a embaixada até estão a rezar pela melhoras do Rúben. Se calhar porque serem acusados de agressão é bastante diferente do que serem acusados de homicídio.

E ainda são vítimas dos Media! Vítimas é o que estes meninos do coro são... Verdadeiras vítimas!

Nojenta a forma como a defesa passa pelo ataque à cultura que os recebe e acolhe e lhes permite estudar e conduzir e sair à noite de forma segura (segura, pelo menos para eles, claro).







terça-feira, 21 de junho de 2016

RIP Jo Cox




No passado dia 16 de Junho, uma deputada do Partido Trabalhista Britânico foi brutalmente assassinada.

Era mulher, mãe de duas meninas, política e um dos rostos mais activos na luta pelo apoio aos refugiados e pela continuação da Grã-Bretanha na União Europeia.

Tudo indica que o assassino será Thomas Mair, indivíduo pertencente a um grupo extremista neo-nazi.

Ainda se morre por se ter opinião. Na Europa, em 2016, ainda se morre por se ter opinião.

 _____________________________

As forças políticas portuguesas não se pronunciaram. Nem sequer as suas organizações femininas. Pasme-se!

Relativamente às Mulheres Socialistas / Mulheres Socialistas da FAUL, fala-se de actividades e partilha-se fotografias. Um ou outro artigo de alguma mulher socialista. Resume-se parvoíces como: "Edite Estrela, (...) refere-se às mudanças na sociedade atual e ao facto de hoje homens e mulheres partilharem mais as tarefas domésticas e as responsabilidades parentais." A sério, Edite? Uau! Estamos tão à frente, não estamos?

Quanto às Mulheres Social Democratas, o cenário é ainda pior. Não há uma proposta, uma causa, uma moção, um abaixo-assinado, nada. Apenas fotografias e mais fotografias de jantares ocos. Encontros. Verdadeiras feiras de vaidades.

A actividade das deputadas, dentro e fora do parlamento; a actividade das representantes locais, das autarcas; tudo isso passa despercebido entre o barulho das luzes.



Em nome da igualdade, não se deveria justificar a criação de uma estrutura assumidamente de um género em detrimento do outro. A Lulu pode criar um clube onde o Bolinha não entra... Mas isso não resolve nada!

A existirem, estas organizações deveriam assumir corajosamente que a igualdade (ainda) é uma miragem e erguer as suas bandeiras sem pudores.

O acesso a cargos de chefia, as diferenças de ordenados, a maternidade, a amamentação, o assédio, o piropo (sim, o piropo), o preconceito, a violência, o desporto, o acesso a profissões tradicionalmente masculinas, os dress codes, os brinquedos e o incentivo à discriminação de género desde o berço, etc. etc.

Há tanto por onde pegar! Era uma questão de pousarem a máquina fotográfica e agarrarem na esferográfica.